Como comprovar renda sendo autônomo

A comprovação de renda é muito importante para quem deseja obter crédito em bancos, fazer crediários em lojas ou até alugar um imóvel. Para fazer essa comprovação, é possível utilizar uma série de documentos, sempre a depender do perfil do profissional, sendo ele celetista ou empreendedor.

Continue a leitura e veja como comprovar renda sendo autônomo!

O que é comprovante de renda?

O comprovante de renda é o documento que garante a remuneração fixa ou variável de uma pessoa. Ele serve para provar a uma instituição financeira, por exemplo, que determinada renda é recebida por alguém de forma recorrente. Dessa forma, é possível obter empréstimos, financiamentos, entrar em consórcios e até mesmo solicitar cartões de crédito.

No caso dos profissionais celetistas, ou seja, que trabalham formalmente com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), é muito fácil comprovar a renda através do contracheque. Porém profissionais autônomos, como empresários ou prestadores de serviços, não possuem esse documento e, portanto, precisam fazer a comprovação por outros meios.

Como comprovar renda sendo autônomo?

Para comprovar renda como trabalhador autônomo, é permitido utilizar documentos variados. Veja quais são eles e em quais casos se aplicam:

Decore

A Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore) é o documento eletrônico emitido por um contador que atesta qual é o rendimento de um profissional autônomo. Ela tem validade legal e precisa ser feita por um contador que possua o devido registro no Conselho Regional de Contabilidade (CRC).

DIRPF

A Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF) é o registro dos rendimentos do último exercício (ano anterior) dos profissionais autônomos. Embora possa ser utilizada como um comprovante de renda, muitos locais não aceitam somente a DIRPF por não ser atualizada no ano vigente.

Recibos de pagamento

Quando um profissional autônomo presta um serviço ou vende determinado produto, ele deve emitir um recibo de pagamento para o cliente. Esse documento, que pode ser um recibo comum ou um Recibo de Pagamento Autônomo (RPA), com recolhimento de tributos, pode ser utilizado como comprovante de renda.

Extratos de banco

Os extratos bancários são uma excelente forma de comprovar a renda de um profissional autônomo. Caso ele tenha algum tipo de contrato com seus clientes, é possível apresentá-los com os extratos bancários dos últimos 3 ou 6 meses, por exemplo, para comprovar a periodicidade dos pagamentos.

DASN – Simples Nacional

A Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional do Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI) é o documento enviado pelo Microempreendedor Individual (MEI) para atestar o faturamento anual que a empresa obteve. Esse documento serve como comprovante de renda pois conta com o faturamento bruto mensal do profissional.

Como facilitar a comprovação de renda do autônomo? 

Além de utilizar um ou mais documentos citados acima, o profissional autônomo também pode recorrer a algumas estratégias que facilitam a comprovação de renda. Uma delas é fazer o registro no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Ao abrir uma empresa e obter um número de CNPJ, é muito mais fácil fazer a comprovação dos seus rendimentos.

Outra estratégia interessante para comprovar a renda é a emissão de recibos de todos os pagamentos que forem efetuados para o profissional, seja de prestação de serviços ou de venda de produtos.

O que é Decore o que é preciso para emitir?

Como citamos anteriormente, a Decore é um dos documentos utilizados para comprovar a renda de profissionais que não possuem carteira assinada e recebem pró-labore ou dividendos. Para emitir uma Decore é preciso ser um profissional liberal, MEI ou autônomo.

Cada Decore é feita com uma finalidade específica, não sendo possível utilizar a mesma declaração em uma instituição financeira e em uma imobiliária, por exemplo. O documento leva o CNPJ da empresa ou instituição que solicitou a comprovação e, por isso, precisa ser emitido individualmente para cada ocasião em que o profissional precisa comprovar a renda.

Para emitir a Decore é preciso enviar ao contador os seguintes documentos:

  • Contrato de Prestação de Serviços, se houver;
  • Recibo de Pagamento Autônomo, se houver;
  • Escriturações dos livros da empresa;
  • Notas Fiscais avulsas, se houver;
  • Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF);
  • Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP), se houver;
  • Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF), se houver.

Por fim, a validade da Decore é de 90 dias a partir da data de emissão.

Conte com o Simplificador para comprovar a sua renda

Agora que você já sabe como comprovar renda, saiba que você pode contar com o Simplificador para ajudar você a abrir a sua empresa e comprovar os seus rendimentos! Atendemos às empresas do MEI e do Simples Nacional registradas em São Paulo e que não possuem funcionários. Entre em contato conosco se tiver interesse em emitir a Decore ou em outros serviços de contabilidade!

Categories:

Quer uma contabilidade online que fale a sua língua e entenda suas necessidades? Aqui no Simplificador você encontrará profissionais especializados no seu tipo de empresa!

Categorias

inscreva-se

Inscreva-se

Categorias

inscreva-se

Inscreva-se